Aborto: uma questão de direito, não de opinião

Marcha das Vadias BH, em 2014
Marcha das Vadias de Belo Horizonte, 2014

Aborto. Para uns, a palavra – e a prática – provoca arrepios e soa como um sinônimo de “atentado à vida”. Já para milhares de mulheres, o procedimento é mais que uma escolha – que deve, sim, ser levada a sério. Existem inúmeros motivos para que uma gravidez não seja levada adiante, seja pelo estado emocional da gestante, pela falta de desejo de ser mãe ou até mesmo por uma situação financeira precária. O fato é que o debate deve ir além e abranger, principalmente, a autonomia, a saúde e o direito reprodutivo da mulher. E digo mais: o aborto nunca vai deixar de existir. A única diferença é que, enquanto ele for criminalizado, mulheres vão continuar se submetendo a procedimentos inseguros – e morrendo.

Continuar lendo

Anúncios